Artigos e Entrevistas

Peck Advogados no lançamento do Análise Executivos Jurídicos e Financeiros 2017

Evento homenageia 70 profissionais eleitos os mais admirados do país


Dr. Leandro Bissoli, Dra. Patricia Peck e Dr. Márcio Chaves (esq. p/ dir.). Crédito: Claudio Rossi/Análise Editorial.

No último dia 29 de junho, aconteceu o lançamento do anuário Análise Executivos Jurídicos e Financeiros. O evento, que foi organizado pela Análise Editorial, teve entre os patrocinadores o Peck Advogados. Os sócios do escritório estiveram presentes na cerimônia, e puderam prestigiar os colegas, clientes e parceiros que participaram da premiação. A programação contou com café da manhã, palestra do doutor e mestre em ciência política e sócio-diretor da Prospectiva Consultoria, Ricardo Sennes, e entrega de prêmios aos executivos jurídicos e financeiros mais admirados de 2017.

A novidade desta edição está na participação dos executivos financeiros na pesquisa dos Executivos Mais Admirados. Pela primeira vez eles foram convidados a votar nos colegas profissionais que mais admiram durante o levantamento feito para o Análise Executivos Jurídicos e Financeiros 2017. Já a premiação dos executivos jurídicos chegou ao seu terceiro ano e a votação foi realizada durante a pesquisa Advocacia 500, no ano passado. Os votantes são os responsáveis pelos departamentos jurídicos e financeiros das 1.800 maiores empresas em operação no país que foram convidados a indicar três nomes de profissionais que mais admiram em suas respectivas áreas, sem apresentação de lista prévia. Após a votação, a Análise Editorial, emprega um sistema de pesos diferentes para os apontados em primeiro, em segundo e em terceiro lugar.

Os votos geraram uma lista com 730 profissionais – 507 jurídicos e 223 financeiros. Após a aplicação de pesos, classificaram-se 54 executivos jurídicos e 16 financeiros para os rankings dos mais admirados que foram homenageados durante o evento de premiação. Tal diferença de número entre as duas listas ocorre por conta da quantidade de eleitores de cada área e do índice de dispersão dos pontos que os indicados somaram.

Embora as mulheres sejam minoria na liderança das áreas pesquisadas, ocupando 38% dos cargos de chefia dos departamentos jurídicos e apenas 8% dos financeiros, elas têm marcado presença na pesquisa dos Executivos Mais Admirados. Entre os 507 nomes votados por jurídicos, 216 são mulheres e 17 pontuaram o suficiente para integrarem a lista de admirados – que pela terceira vez consecutiva traz em primeiro lugar Josie Jardim, diretora jurídica para América Latina da GE. Já no ramo financeiro, 19 executivas receberam votos e duas conseguiram reunir a pontuação necessária para estar no grupo de admirados.

Além de Josie Jardim, outros 39 executivos já apareceram na lista em edições anteriores. Algumas posições se alteraram, como Flávio Franco, da Netshoes, que já apareceu em décimo, em quinto e agora em segundo lugar. Catorze executivos entraram pela primeira vez na lista: Gianfranco Fogaccia Cinelli, da Yara Brasil Fertilizantes; José Roberto Salvini, do Banco Votorantim; Lucio Cintra Soares, da Neugebauer; Gustavo Biagioli, da JLL; Alessandra de Sá Del Debbio, da Microsoft Brasil; Marcelo Lucon, da Ecorodovias; Renato Covelo, da Avianca Holdings; Carlos Gustavo Nogari Andrioli, da Brookfield Energia Renovável; Márcio Bonfiglioli, do Banco JP Morgan; Amira Chammas, do grupo Formitex; Ivan Apsan Frediani, da Paranapanema; Laura Fragomeni da Walmart.com; Luiz Alexandre Liporoni Martins, da Magazine Luiza e Maria de Castro Michielin, da Arteris, quando foi indicada. Dois executivos estavam entre os premiados em 2015 e voltaram ao grupo neste ano: Johan Albino Ribeiro, do Banco Bradesco, e Marcel Kanter, da Kimberly-Clark.

A revista deste ano também apresenta um levantamento inédito feito especificamente com os executivos eleitos. Foi possível traçar um perfil pessoal do seleto grupo que, em sua maioria, começou a trabalhar com idade entre os 18 e 21 anos e mantém jornadas diárias que de 10 a 12 horas. Além das questões referentes a rotina de trabalho, também foram abordados temas como o hobby e a principal qualidade e defeito de cada um. E mais: eles não têm planos de parar de trabalhar. Perguntados sobre aposentadoria, 57% dos financeiros pretendem continuar trabalhando mesmo depois de reunirem os requisitos legais para parar. Entre os jurídicos, esse índice sobe para 67% dos executivos. Em relação à escolaridade da família, um dado interessante apareceu no levantamento. Entre a maioria dos financeiros (57%) o executivo mais admirado é a primeira geração da família a concluir o ensino superior. Já entre os jurídicos, o cenário é diferente. Sete em cada dez deles tiveram pais ou avós formados em universidades.

Esta foi a terceira edição do evento de lançamento do anuário e da premiação dos Executivos Mais Admirados. Em 2016, a cerimônia teve a presença de Gustavo Loyola, ex-presidente do Banco Central do Brasil e sócio-diretor da Tendências Consultoria Integrada, que fez uma palestra sobre o momento econômico em que o Brasil estava e as perspectivas para o futuro. Em 2015, participação especial foi do desembargador federal Fábio Prieto, na ocasião presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3).

Fonte: Análise Editorial